O pecado da fornicação

bible

O pecado de fornicação consiste em se envolver em relações sexuais antes do casamento, isto é, quando duas pessoas solteiras mantêm relações sexuais. Por exemplo, quando um casal de namorados ou noivos faz sexo antes do casamento. O apóstolo Paulo disse que quem comete esse pecado não herdará o Reino de Deus (1 Coríntios 6:9-10), a menos que se converta, é claro (1 Coríntios 6:11).

Algumas pessoas ensinam que se o casal se ama, não é pecado fornicar, pois só estão “fazendo amor”. Todavia, a palavra de Deus é muito clara a esse respeito: Sexo antes do casamento é pecado (1 Coríntios 6:9-10). Em 1 Coríntios 7, Paulo ensinou que é melhor casar para não cair na imoralidade: “Por causa da imoralidade, cada um deve ter sua esposa, e cada mulher o seu próprio marido. O marido deve cumprir os seus deveres conjugais para com a sua mulher, e da mesma forma a mulher para com o seu marido” (1 Coríntios 7:2-3). O Apóstolo ensinou ainda que é melhor casar do que ficar ardendo de desejo: “Aos solteiros e às viúvas digo: é bom que permaneçam como eu. Mas, se não conseguem controlar-se, devem casar-se, pois é melhor casar-se do que ficar ardendo de desejo” (1 Coríntios 7:8-9). Ou seja, em vez de fornicar, o casal deve casar logo.

Porém, alguns casais pensam que, depois de fornicar, o certo é casarem-se, afinal se “amam” e já estão juntos mesmo (talvez até já estejam “amigados”/”amasiados”, isto é, vivendo juntos antes de casar). Mas casar não resolve o problema da fornicação. Por quê? Porque fornicação é um pecado, e como todos os demais pecados, a solução é arrependimento, confissão e fé em Cristo com Senhor e Salvador (Marcos 16:16, Atos 2:38; 3:19-20; 22:16). Casar não limpa o pecado da fornicação do mesmo modo que se entregar voluntariamente à polícia não resolve o pecado de roubo ou assassinato. É claro que se entregar à polícia depois de cometer um crime é uma boa coisa. Mas não é o bastante! Agindo assim, é possível quitar a dívida com a sociedade, mas não com Deus. Deus ainda exige o arrependimento e conversão. Do mesmo modo, se o casal que fornicou resolve casar, isso é uma boa coisa (aliás, já deveriam ter casado, já que se “amavam” e já estavam namorando ou noivos. Se tivessem casado antes, não teriam fornicado), mas não resolve o problema. Deus ainda exige o arrependimento. Portanto, se os fornicadores decidem se casar, eles devem se arrepender e confessar o seu pecado e devem parar de ter relações sexuais (ou seja, parar de cometer o mesmo pecado uma vez que reconhecem que foi errado) até o casamento.

O perdão de Deus está disponível àquele que se arrepende de todo o coração e aceita Jesus como Senhor e Salvador: “Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para perdoar os nossos pecados e nos purificar de toda injustiça” (1 João 1:9); “… Se, porém, alguém pecar, temos um intercessor junto ao Pai, Jesus Cristo, o Justo” (1 João 2:1). Paulo afirmou que muitos cristãos de Corinto outrora haviam cometido, entre outros pecados, o pecado de fornicação (1 Coríntios 6:9), mas “foram lavados, foram santificados, foram justificados no nome do Senhor Jesus Cristo e no Espírito de nosso Deus” (1 Coríntios 6:11). Deus está sempre pronto a perdoar, pois Ele não quer a morte do ímpio, mas sim que o ímpio se arrependa e viva: “Pois não me agrada a morte de ninguém; palavra do Soberano Senhor. Arrependam-se e vivam!” (Ezequiel 18:32).

O que não pode acontecer é só casar e achar que o problema do pecado da fornicação está resolvido. O apóstolo Pedro alertou sobre o perigo de se esquecer de se purificar dos seus antigos pecados:

“Por isso mesmo, empenhem-se para acrescentar à sua fé a virtude; à virtude o conhecimento; ao conhecimento o domínio próprio; ao domínio próprio a perseverança; à perseverança a piedade; à piedade a fraternidade; e à fraternidade o amor. Porque, se essas qualidades existirem e estiverem crescendo em suas vidas, elas impedirão que vocês, no pleno conhecimento de nosso Senhor Jesus Cristo, sejam inoperantes e improdutivos. Todavia, se alguém não as tem, está cego, só vê o que está perto, esquecendo-se da purificação dos seus antigos pecados.” (2 Pedro 1:5-9)

Assim, o arrependimento e confissão são sempre necessários. “Quem esconde os seus pecados não prospera, mas quem os confessa e os abandona encontra misericórdia” (Provérbios 28:13).

É importante pontuar também que apenas o desejo sexual não é motivo suficiente para alguém casar com a primeira pessoa que aparece. É melhor controlar o desejo (Gálatas 5:22-23) do que se lançar em um casamento doloroso com alguém que não está buscando a Cristo. Leia: Casamento com um não cristão. “Duas pessoas andarão juntas se não tiverem de acordo?” (Amós 3:3).