Faça caridade para a glória de Deus

caridade

No ano 48 d.C., houve uma grande fome na Judéia e em Jerusalém (Atos 11:28), por causa do ano precedente, que tinha sido sabático, no qual os judeus não semeiam, para que a terra possa descansar (cf. Levítico 25:4). Para ajudar os irmãos necessitados de lá, os cristãos organizaram uma ajuda econômica (1 Coríntios 16:1-4; 2 Coríntios 9). No primeiro concílio de Jerusalém, Paulo já havia prometido que, em suas missões entre os gentios, daria atenção aos irmãos necessitados (cf. Gálatas 2:10). Na segunda carta aos coríntios, ele aconselha as igrejas de Corinto e de sua província a realizarem a colheita que já haviam decidido fazer (cf. 1 Coríntios 16:1). Ele escreveu:

“Vocês serão enriquecidos de todas as formas, para que possam ser generosos em qualquer ocasião e, por nosso intermédio, a sua generosidade resulte em ação de graças a Deus. O serviço ministerial que vocês estão realizando não está apenas suprindo as necessidades do povo de Deus, mas também transbordando em muitas expressões de gratidão a Deus. Por meio dessa prova de serviço ministerial, outros louvarão a Deus pela obediência que acompanha a confissão que vocês fazem do evangelho de Cristo e pela generosidade de vocês em compartilhar seus bens com eles e com todos os outros. E nas orações que fazem por vocês, eles estarão cheios de amor por vocês, por causa da insuperável graça que Deus tem dado a vocês. Graças a Deus por seu dom indescritível!” (2 Coríntios 9:11-15, NVI)

Paulo fez questão de frisar que essas doações não somente supririam as necessidades físicas dos irmãos necessitados, mas também que aqueles que recebessem as doações louvariam a Deus pela obediência dos doadores e ainda orariam por eles. Assim, percebemos que fazer caridade não se trata somente ajudar o próximo e menos ainda de “comprar” a salvação (cf. Efésios 2:8-9), mas sim de glorificar a Deus.

Infelizmente, muitos cristãos não fazem caridade. Mas Paulo disse que os cristãos devem dedicar-se à prática de boas obras: “Quanto aos nossos, que aprendam a dedicar-se à prática de boas obras, a fim de que supram as necessidades diárias e não sejam improdutivos” (Tito 3:14).

E você, tem feito caridade? Pratique boas obras para a glória de Deus!