União hipostática – As duas naturezas de Jesus Cristo

Jesus

O termo “união hipostática” é utilizado para definir a doutrina de que Jesus é uma só pessoa, mas com duas naturezas, a divina e a humana. Ou seja, Ele é 100% Deus e 100% homem. Essa doutrina também afirma que essas duas naturezas coexistem, mas não se misturam.

Em primeiro lugar, devemos nos perguntar se essa doutrina é verdadeira. Afinal, há base bíblica para afirmar que Jesus tem duas naturezas?

A Bíblia claramente atesta a divindade de Jesus em textos como Jo 1:1-2, 14; 8:24, 58; 10:30; 20:28; 1Jo 5:20; Rm 9:5; Fp 2:5-7; Cl 1:15; 2:9; 1Tm 3:16; Tt 2:13; Hb 1:3; 2Pe 1:1; Ap 1:17-18, entre outros. Jesus é Deus que Se fez carne e habitou entre nós. Como Deus eterno, Ele já existia desde o princípio (Miquéias 5:2; João 1:1-2; Colossenses 1:17; 1 João 3:4, 8; Apocalipse 1:8), mas escolheu vir a este mundo por meio de uma mulher para nos libertar do pecado e da morte: “Quando chegou a plenitude do tempo, Deus enviou seu Filho, nascido de mulher, nascido debaixo da lei, a fim de redimir os que estavam sob a lei, para que recebêssemos a adoção de filhos” (Gálatas 4:4-5).

Ou seja, Jesus também é homem (1 Timóteo 2:5). Ele já existia na eternidade antes de Se fazer carne: “No princípio era aquele que é a Palavra. Ele estava com Deus, e era Deus. Ela estava com Deus no princípio” (João 1:1-2). Ele veio ao mundo em forma humana: “Aquele que é a Palavra tornou-se carne e viveu entre nós…” (João 1:14). Assim, é evidente que Jesus nasceu como homem, não como Deus. De fato, a Escritura diz: “Deles [dos israelitas] são os patriarcas, e a partir deles se traça a linhagem humana de Cristo, que é Deus acima de tudo, bendito para sempre! Amém” (Romanos 9:5).

Portanto, Jesus sempre foi Deus. Mas nem sempre foi homem. Ele Se fez homem há cerca de 2.000 anos. Alguns creem que Jesus deixou de ser homem após subir ao Céu. Mas isso não é verdade, por duas razões: 1) A ressurreição de Jesus foi física e Ele subiu com Seu corpo físico ao Céu e 2) Jesus é chamado de homem mesmo após subir ao Céu (1 Timóteo 2:5).

A humanidade de Jesus e a Sua divindade não se misturam, mas se unem sem perderem suas identidades separadas. Jesus às vezes vivia com as limitações de humanidade (João 4:6; 19:28) e outras vezes com o poder de Sua divindade (João 11:43; Mateus 14:18-21). Nos dois casos, as ações de Jesus foram de Sua única Pessoa. Jesus tinha duas naturezas, mas só uma pessoa ou personalidade.

Por que Jesus Se fez homem?

Jesus se tornou um ser humano para nos dar o conhecimento de Deus, como se esperava do Messias (1 João 5:20), parar poder se identificar conosco em nossas dificuldades (Hebreus 2:17) e para poder morrer na cruz e pagar o preço de nossos pecados (Filipenses 2:5-11).

Como entender a união hipostática de Jesus?

A união hipostática também é conhecida como união mística, porque é um mistério. É impossível para a mente humana compreender totalmente os mistérios de Deus. Nós, como seres humanos finitos, não devemos supor que podemos compreender um Deus infinito. O apóstolo Paulo compreendeu bem a limitação da mente humana: “Agora, pois, vemos apenas um reflexo obscuro, como em espelho; mas, então, veremos face a face. Agora conheço em parte; então, conhecerei plenamente, da mesma forma como sou plenamente conhecido” (1 Coríntios 13:12).

Conclusão

Jesus é uma só pessoa, com duas naturezas: a humana e a divina. Negar isso é fechar os olhos para as evidências bíblicas.