Como os discípulos documentaram as coisas que Jesus disse e fez quando estava sozinho?

pregação Bíblia

Os quatro Evangelhos (Mateus, Marcos, Lucas e João) relatam coisas que Jesus disse e fez quando estava sozinho, sem nenhuma testemunha ocular por perto. Por exemplo, quando Jesus estava sendo tentado por Satanás no deserto (Mateus 4:1-11) e quando estava orando no Getsêmani (Marcos 14:35-39). Mas se Ele estava sozinho, como os discípulos sabiam o que Ele disse e fez para relatar nos Evangelhos?

Os quatro Evangelhos foram escritos algumas poucas décadas após a morte de Jesus. Mateus e João foram testemunhas oculares da maioria dos eventos relatados em suas narrativas. Marcos e Lucas tiveram acesso às testemunhas oculares. Lucas, por exemplo, diz que “eu mesmo investiguei tudo cuidadosamente, desde o começo, e decidi escrever-te um relato ordenado” (Lucas 1:3). Muito provavelmente, Marcos recolheu informações para o seu Evangelho do apóstolo Pedro (1 Pedro 5:13). Além disso, os evangelistas foram inspirados pelo Espírito Santo (2 Timóteo 3:16). E Jesus prometeu-lhes que “o Conselheiro, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, lhes ensinará todas as coisas e lhes fará lembrar tudo o que eu lhes disse” (João 14:26).

Ainda assim, como os discípulos sabiam o que Jesus disse e fez quando estava sozinho? Uma possível explicação é que o Espírito Santo lhes disse o que aconteceu. Acreditando que os Evangelhos são inspirados, essa explicação pode ser facilmente aceita.

Outra possibilidade é que Jesus, mais tarde, contou aos discípulos o que eles não puderam presenciar. Nenhum discípulo esteve presente com Jesus durante a tentação do deserto, mas depois disso Jesus passou pelo menos três anos com eles. Não é provável que durante esses três anos Ele tenha relatado o que aconteceu? Da mesma forma, Jesus estava sozinho enquanto conversou com a mulher no poço na Samaria (João 4:5-42). Jesus mais tarde pode ter contado a Seus discípulos sobre essa conversa ou então João ficou sabendo disso pela própria mulher, pois os discípulos permaneceram naquela cidade por dois dias (João 4:40).

Ademais, a Bíblia diz que após a Sua ressurreição, Jesus apareceu aos Seus discípulos “por um período de quarenta dias falando-lhes acerca do Reino de Deus” (Atos 1:3). Nesses quarenta dias, Jesus teve tempo suficiente para falar-lhes tudo o que aconteceu quando eles não estavam presentes. Em todo caso, os eventos da vida de Jesus que Deus queria que ficássemos sabendo, incluindo os que ocorreram quando Jesus estava sozinho, foram registrados para que creiamos que Ele é o Cristo, o Filho de Deus, e para que, crendo, tenhamos vida em Seu nome (João 20:31).

Então, ou os acontecimentos foram revelados diretamente aos discípulos por inspiração do Espírito Santo ao escreverem os seus relatos, ou, mais tarde, Jesus ou outra pessoa contou a eles. Essas explicações são plausíveis e de modo algum comprometem a credibilidade dos relatos evangelísticos.