E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós

rei-dos-reis

João diz que Jesus era literalmente Deus encarnado:

“No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus… E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade.” (Jo 1:1,14 – ACF)

Deus Filho (Jesus, a segunda pessoa da Trindade), o Verbo (em outras traduções, Palavra), tomou para Si uma natureza humana e veio ao mundo. Isso é extraordinário! Deveríamos nos perguntar porquê Ele fez isso.

A resposta, como sempre, encontramos na Bíblia. Ainda no evangelho de João, capítulo 1, lemos:

“Mas a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que creem no seu nome; os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus.” (Jo 1:11-13)

Jesus veio ao mundo conceder vida eterna a todos que O recebem e creem no Seu Santo Nome. Estes são feitos filhos de Deus. Como C. S. Lewis sabiamente disse, “o Filho de Deus tornou-se homem para possibilitar que os homens se tornem filhos de Deus”.

Jesus, embora sendo divino, assumiu uma natureza humana; veio ao mundo para fazer expiação pelos nossos pecados, através de Sua morte e ressurreição (2Co 5:14-15; Fp 2:5-11; Cl 1:13-15; 1Tm 2:6; Hb 2:9; 1Jo 2:2), possibilitando que todos os que Nele creem se tornem filhos de Deus (Jo 1:11-13) e tenham a vida eterna (Jo 3:16-18, 36; 6:47; At 4:12).

Então, nós, que cremos, podemos afirmar como João:

“Vejam como é grande o amor que o Pai nos concedeu: que fôssemos chamados filhos de Deus, o que de fato somos! […]” (1Jo 3:1)

O Pai nos tirou do poder das potestades das trevas e nos transferiu para o Reino do Seu Filho amado, por meio de quem temos a redenção, a remissão dos pecados (Cl 1:13-14; cf. Rm 3:21-26; 2Co 5:14-21). Glória a Deus por isso!