Jesus é o Filho Unigênito e Primogênito de Deus. Mas o que isso significa?

Cristo

João 3:16 diz:

“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho Unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” (ACF)

A palavra grega monogenes aplicada a Jesus significa “único do seu tipo, exclusivo”. O Dr. Donald A. Carson, professor e pesquisador do Novo Testamento da Trinity Evangelical Divinity School, e especialista em gramática grega, comenta:

“O significado é ‘incomparável’. No século 1, usava-se a expressão ‘incomparável e amado’. Portanto, João 3.16 está simplesmente dizendo que Jesus é o Filho incomparável e amado, ou, conforme a NVI, o ‘Filho Único’ (na nota de rodapé), em vez de classificá-lo como ontologicamente nascido no tempo.” [1]

Em Colossenses 1:15, lemos:

O qual é imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação.” (ACF)

Para “primogênito”, Paulo usou a palavra grega é “prototokos”, que significa “preeminência ou o primeiro numa série”. Se o Apóstolo quisesse dizer que Jesus era a primeira criação de Deus Pai, ele teria usado outra palavra grega, a saber, “protoctisis”, que significa “primeira criatura”. Assim, Jesus ser o primogênito da criação de Deus significa que ele é o alvo da criação e que por meio Dele tudo o mais veio a existir.

“Primogênito” nem sempre tem o sentido de primeiro que nasceu. Esta palavra é usada várias vezes na Bíblia para mostrar a posição de honra ou privilégio que alguém recebeu. Por exemplo, Deus chamou Israel de primogênito entre os povos (Êxodo 4:22). Mas sabemos que Israel não foi a primeira nação da terra. Antes, já haviam os sumérios, os acádios, os amorreus, os egípcios e outros povos. Isso quer dizer simplesmente que Deus colocou Israel numa posição de honra acima de todas as nações.

No Salmo 89:27, é dito que Davi é o primogênito de Jessé. Mas Davi é realmente o primogênito de Jessé? Não. Ele era o caçula de sete irmãos (1 Samuel 16:10-13; 17:14), mas foi escolhido por Deus para ser posto em uma posição de autoridade sobre o seu povo Israel. Do mesmo modo, Jesus ocupa a posição de Rei (Apocalipses 19:16) e Cabeça da Igreja (Efésios 1:22-23) – a qual é o único povo eleito de Deus hoje (Colossenses 3:12; 1 Pedro 2:9-10), formada por judeus e gentios convertidos a Jesus (João 10:16; Atos 10:34-35; Efésios 1-3; etc.).

No Novo Testamento, todos os filhos de Deus são primogênitos (Hebreus 12:23) porque Deus os colocou numa posição de honra. No mesmo sentido, o Pai colocou Jesus numa posição de primazia acima de todas as criaturas.

A  palavra grega para primogênito, como já vimos, traz consigo esses dois significados: o primeiro numa série, e o preeminente, o que tem primazia e domínio. Portanto, não há base teológica para dizer que Jesus foi a primeira criação de Deus Pai.

De semelhante modo, Jesus é o primogênito dentre os mortos (Colossenses 1:18). No entanto, outras pessoas morreram e ressuscitaram antes de Jesus, mas Ele reina supremo sobre todos. Jesus não é criatura. Ele é Criador, Redentor e Senhor dos senhores (Apocalipse 17:14).

Dr. Donald A. Carson comenta:

“Quando citamos Colossenses 1.15, temos de contextua-lizá-lo com Colossenses 2.9, onde o mesmo autor afirma: ‘Pois em Cristo habita corporalmente toda a plenitude da divindade’. O autor não iria se contradizer. Portanto, o termo ‘primogênito’ não pode excluir a eternidade de Jesus, uma vez que isso é parte do que significa possuir a plenitude da divindade.” [2]


Notas de rodapé:

[1] Citado por Lee Stobel em Em defesa de Cristo: um jornalista ex-ateu investiga as provas da existência de Cristo. São Paulo: Editora Vida, 2001.

[2] Ibid.