O que a Bíblia diz sobre os animais?

Deus criou os seres humanos para que eles dominassem sobre toda a criação e, por isso, eles são responsáveis por ela: “Então disse Deus: ‘Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança. Domine ele sobre os peixes do mar, sobre as aves do céu, sobre os animais grandes de toda a terra e sobre todos os pequenos animais que se movem rente ao chão’” (Gênesis 1:26).

animais

Gênesis 1:27 diz que “Criou Deus o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou.” Deus, o Criador da vida, disse aos seres humanos que eles deveriam dominar “sobre os peixes do mar, sobre as aves do céu e sobre todos os animais que se movem pela terra” (Gênesis 1:28). Então é razoável concluir que Deus considera os humanos superiores aos animais.

Os animais não foram criados “à imagem de Deus”, mas somente os seres humanos. Os animais não foram projetados com a capacidade de raciocinar ou ter espiritualidade (2 Pedro 2:12). Portanto, eles são inferiores aos humanos e como tal devem ser tratados. Mas será que isso quer dizer que os humanos têm o direito de maltratar os animais? É claro que não. Em Sua Lei dada aos israelitas, Deus providenciou que os animais tivessem descanso, comida, proteção contra ferimentos e ajuda quando enfrentassem dificuldades:

“Se você encontrar perdido o boi ou o jumento que pertence ao seu inimigo, leve-o de volta a ele. Se você vir o jumento de alguém que o odeia caído sob o peso de sua carga, não o abandone, procure ajudá-lo” (Êxodo 23:4-5).

“Em seis dias façam os seus trabalhos, mas no sétimo não trabalhem, para que o seu boi e o seu jumento possam descansar, e o seu escravo e o estrangeiro renovem as forças” (Êxodo 23:12). É interessante notar que no Novo Testamento é nos dito que, embora nenhum trabalho fosse permitido em dia de sábado, as pessoas deviam socorrer os filhos e animais em perigo: “Se um de vocês tiver um filho ou um boi, e este cair num poço no dia de sábado, não irá tirá-lo imediatamente?” (Lucas 14:5). Em outro relato, Jesus expressou a importância que o Pai dá aos animais, até mesmo àqueles mais pequenos, ainda que eles tivessem pouco ou nenhum valor financeiro, dizendo: “Não se vendem cinco pardais por duas moedinhas? Contudo, nenhum deles é esquecido por Deus” (Lucas 12:6).

“Se o boi ou a ovelha de um israelita se extraviar e você o vir, não ignore o fato, mas faça questão de levar o animal de volta ao dono. Se este não morar perto de você ou se você não conhecê-lo, leve o animal para casa e fique com ele até que seu compatriota venha procurá-lo e você possa devolvê-lo. Faça o mesmo com o jumento, com a capa e com qualquer coisa perdida que encontrar. Não ignore o fato. Se você vir o jumento ou o boi de um israelita caído no caminho, não o ignore. Ajude-o a pôr o animal em pé” (Deuteronômio 22:1-4).

“Não amordacem o boi enquanto está debulhando o cereal” (Deuteronômio 25:4).

Além do mais, era proibido colocar um touro e um jumento sob o mesmo jugo, evitando, assim, que os animais fossem de algum modo prejudicados (Deuteronômio 22:10).

“Quando nascer um bezerro, um cordeiro ou um cabrito, ficará sete dias com sua mãe. Do oitavo dia em diante será aceito como oferta ao Senhor preparada no fogo” (Levítico 22:27). Aqui vemos que um animal recém-nascido não era aceito como oferta. Deus queria que ele ficasse com a mãe. A mãe não deveria ser separada dos filhotes à força (Deuteronômio 22:6-7).

animais-biblia

Mas Deus permite que as pessoas matem animais para se alimentar ou para ter roupas:

“Tudo o que vive e se move lhes servirá de alimento. Assim como lhes dei os vegetais, agora lhes dou todas as coisas [os animais]” (Gênesis 9:3).

“João vestia roupas feitas de pelos de camelo, usava um cinto de couro e comia gafanhotos e mel silvestre” (Marcos 1:6).

Até mesmo Jesus ajudou seus discípulos a pegar peixes que eles comeram mais tarde — João 21:4-13. Veja também Marcos 7:18; Atos 15:29; Atos 10:9-16; Romanos 14:2-3; e 1 Timóteo 4:1-5.

Mas a Bíblia diz que a alma do Senhor odeia quem ama a injustiça (Salmos 11:5). Um dos motivos pelos quais Deus não destruiu a cidade de Nínive foi porque Ele tinha compaixão dos animais (Jonas 4:11). Assim, é lógico concluir que Deus não quer que os humanos machuquem nem matem animais simplesmente por prazer ou esporte: “O justo cuida bem dos seus rebanhos, mas até os atos mais bondosos dos ímpios são cruéis” (Provérbios 12:10). A Palavra de Deus também afirma que um dia o Criador virá a este mundo para dar o castigo àqueles que destroem a natureza (plantas, animais, rios etc.): “As nações se iraram; e chegou a tua ira. Chegou o tempo de julgares os mortos e de recompensares os teus servos, os profetas, os teus santos e os que temem o teu nome, tanto pequenos como grandes, e de destruir os que destroem a terra” (Apocalipse 11:18).

A Bíblia indica que Deus dá muito valor à vida animal: “Deus fez os animais selvagens de acordo com as suas espécies, os rebanhos domésticos de acordo com as suas espécies, e os demais seres vivos da terra de acordo com as suas espécies. E Deus viu que ficou bom” (Gênesis 1:25).

Ela diz também que Deus “dá alimento aos animais, e aos filhotes dos corvos quando gritam de fome” (Salmos 147:9; cf. Salmos 104:21). Vemos que Deus criou um ecossistema que provê o suficiente alimento e abrigo aos animais. A Bíblia é clara quanto ao cuidado de Deus com a criação: “É ele que faz crescer o pasto para o gado, e as plantas que o homem cultiva, para da terra tirar o alimento” (Salmos 104:14). Até mesmo Jesus declarou que é Deus quem alimenta as aves do céu, mas disse também que os humanos valem mais que os animais: “Observem as aves do céu: não semeiam nem colhem nem armazenam em celeiros; contudo, o Pai celestial as alimenta. Não têm vocês muito mais valor do que elas?” (Mateus 6:26).

O Rei Davi disse em oração: “Tu, Senhor, preservas tanto os homens quanto os animais” (Salmo 36:6). Durante o Dilúvio, por exemplo, o Senhor preservou oito pessoas, além de animais de todos os tipos, ao destruir a humanidade perversa — Gênesis 6:19.

Com isso, vemos que é evidente que Deus valoriza Sua criação animal e espera que os humanos a valorizem também.